EXPANSÃO DOS GASES NAS VIAS GASTRO INTESTINAIS

O gás no estômago e intestinos expande-se com a altitude, resultando em desconforto extremo, a menos que seja obtido o alívio pela saída deste através da boca ou ânus.

Os sintomas mais freqüentemente experimentados com a diminuição da pressão barométrica são o desconforto provocados pela expansão dos gases nas vias gastro intestinais.

O estômago e intestinos contêm normalmente uma quantidade variável de gás, a uma pressão aproximadamente equivalente à pressão atmosférica ambiente. Num adulto normal existe 150 a 500 ml de gás, e a quantidade de gás expulso pelo tubo digestivo nas 24 horas é na ordem dos 1.000 a 1.500 ml. A maior fonte de alimentação deste gás é o gás engolido e em grau inferior, o gás formado como resultado do processo digestivo. Os gases normalmente presentes nas vias gastro intestinais são o oxigénio, dióxido de carbono, nitrogénio e gás sulfurídrico.


Não. Os gases amarelos não são o que vocês estão pensando!!!

O gás no estômago e intestinos expande-se com a altitude, resultando em desconforto extremo, a menos que seja obtido o alívio pela saída deste através da boca ou ânus.

Durante uma subida a razão elevada, um tripulante pode começar por sentir cãibras provocadas pela distensão abdominal a altitudes entre os 15.000 e os 20.000 ft. As cãibras ocorrem com frequência a FL 300 e acima, sendo mais difícil aliviar os sintomas a estas altitudes. A expulsão dos gases é ajudada ou resolvida pelo movimento dentro da aeronave ou da câmara hipobárica. Os tripulantes que participam em voos a estas altitudes devem evitar alimentos tais como:
Cebola; feijão seco; ervilhas; couves; pepinos; melão; maçãs.

Deve evitar-se especialmente as refeições pesadas de que a cozinha portuguesa é rica. É também aconselhável evitar ingerir grandes quantidades de líquidos, especialmente bebidas carbonatadas. As pastilhas elásticas também estão de todo proibidas porque favorecem a deglutição de ar. Manter hábitos regulares de defecar também é extremamente benéfico.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.