Quebrado recorde em Florianópolis

0
  Sem categoria



Oitenta pára-quedistas se uniram no céu da Ilha de SC, melhorando a marca sul-americana

Oitenta pára-quedistas se uniram no céu de Florianópolis na tarde de ontem. Seguraram-se pelas mãos e pés formando uma grande estrela a quilômetros do chão. Assim, os atletas conquistaram os novos recordes brasileiro e sul-americano de pára-quedistas da mesma nacionalidade unidos no ar.
Oitenta pára-quedistas se uniram no céu da Ilha de SC, melhorando a marca sul-americana

Oitenta pára-quedistas se uniram no céu de Florianópolis na tarde de ontem. Seguraram-se pelas mãos e pés formando uma grande estrela a quilômetros do chão. Assim, os atletas conquistaram os novos recordes brasileiro e sul-americano de pára-quedistas da mesma nacionalidade unidos no ar.
O feito foi conquistado na nona tentativa, no último dia do encontro entre 150 atletas de 18 estados. O evento começou sexta-feira. Cada um dos pára-quedistas arcou com os próprios custos para viajar à Capital e se hospedar.

O grupo, de profissionais e de apaixonados pelo esporte, teve apoio da Força Aérea Brasileira, que cedeu os dois aviões C-130 Hércules para os saltos acima do Aeroporto Hercílio Luz.

As duas aeronaves subiram a 18 mil pés de altitude, cerca de seis quilômetros, às 17h, para a última tentativa de quebra de recorde. A essa altitude, o ar rarefeito torna difícil a respiração. Todos os pára-quedistas usaram máscaras de oxigênio dentro da aeronave.

Os 80 pára-quedista saltaram acima do ponto de chegada no solo, já que não havia vento. Para validar o recorde, o árbitro Jorge Derviche Filho, presidente da Federação Paranaense de Pára-quedismo, saltou com o grupo, mas não participou da formação. É necessário que os atletas estejam na posição combinada em solo e que pelo menos mantenham a formação por poucos segundos.

Marca era perseguida há sete anos.

Às 18h30min, já no hangar, onde todos os pára-quedistas estavam reunidos, o árbitro analisou as imagens de vídeo do salto em uma sala fechada. Fez mistério por alguns segundos e confirmou ao microfone os novos recordes. Os pára-quedistas festejaram o que buscavam havia sete anos.

A intenção dos organizadores do evento era reunir o número de atletas necessário para superar a marca mundial de formação de pára-quedistas da mesma nacionalidade. Os noruegueses são os detentores do recorde. Em 2001, eles reuniram 108 atletas no ar. Feito que os brasileiros ainda perseguem.

Os números:

– 80 pára-quedistas da mesma nacionalidade em formação
Novos recordes brasileiro e sul-americano

Quando: 31/07/2005

Onde: Florianópolis-SC

MUITAS OUTRAS INFORMAÇÕES EM NOSSO FÓRUM:
Novo record brasileiro e sulamericano de FQL

Texto: Salvador Gomes
salvador.gomes@diario.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.