O Sistema Tri-Ring

0
  Sem categoria




O sistema três argolas de desconexão foi inventado em 1976, por Bill Booth, fundador da Relative Workshop. Foi o primeiro sistema prático de liberação que permitiu aos pára-quedistas desconectarem seus velames principais acionando apenas um único punho. O tri-ring de Booth não era somente mais fácil de operar do que os sistemas até então em uso, mas era também mais confiável e de custo bem inferior. O sistema três argolas de Booth é atualmente o padrão na indústria do pára-quedismo.

REGRAS BÁSICAS DE CONSTRUÇÃO DO SISTEMA TRÊS ARGOLAS

1. Os tirantes devem se romper antes que as argolas se deformem.

2. Os tirantes devem se romper antes que qualquer outra parte do harness sofra danos.

3. Ambos tirantes devem desconectar simultaneamente sob uma aceleração de até 6Gs, com uma força nos cabos inferior a 22 libras (10kgf).



A. Não deve haver espaço entre a borda externa da argola maior e a tira que prende a argola menor (veja figura).



B. O loop deve ser suficientemente comprido, de forma que você consiga puxar o final do conduíte cerca de ½” (1,3cm) além da borda externa do tirante.



C. Os conduítes devem comprimir bem pouco, mas devem se deslocar ou esticar 1”(2,5cm) acima do ilhós do tirante.

D. O cabo do desconector deve ser de aço 7X7, revestido de “Lolon F” (de base Poli Vinílica e cor amarela), e lubrificado mensalmente com Silicone ou Teflon*.



*A Jump Shack, fabricante do container Racer, utiliza um cabo revestido de Teflon (cor vermelha), que segundo a mesma, dispensa lubrificação mensal e reduz a força necessária para desconexão.

MANUTENÇÃO PERIÓDICA DO SISTEMA TRÊS ARGOLAS

O sistema de liberação três argolas tem sido utilizado por muitos anos com excelentes resultados. Embora seja tão durável quanto o resto do equipamento, ele requer inspeção e manutenção periódicas, a fim de garantir um funcionamento adequado.
Os procedimentos a seguir devem ser executados no mínimo a cada três meses. Eles se fazem ainda mais necessários caso o equipamento permaneça sem uso por um longo período. É necessária uma inspeção imediata no caso do equipamento ter sido submetido a condições adversas como atrito, pouso na água ou exposição excessiva a poeira, terra ou areia.
É importante realizar uma manutenção ainda mais freqüente no caso do sistema operar em condições de umidade, frio ou na presença de lama.
Se o sistema for imerso em lama ou água salgada, limpe-o com uma solução de sabão neutro e água. Quaisquer componentes enferrujados devem ser trocados.

PROCEDIMENTO PARA MANUTENÇÃO PERIÓDICA DO SISTEMA DE LIBERAÇÃO TRÊS ARGOLAS

1. A cada três meses opere o sistema no chão. Puxe o punho, remova o cabo dos conduítes por completo e desconecte os tirantes.

2. Enquanto o sistema está desmontado, inspecione e verifique sinais de desgaste. Verifique o loop branco que segura o cabo (o loop que passa sobre a argola menor e entra no ilhós do conduíte), verifique se não está puído ou gasto.

3. Verifique o Velcro do punho e também do tirante, certifique-se que estão limpos e prendem adequadamente o punho no lugar.

4. Verifique a ponta dos cabos do desconector, certificando-se de que possuem um acabamento liso. Os cabos vêm de fábrica chanfrados e bem acabados, a fim de que não agarrem no loop no caso de desconexão. Verifique as extremidades e consulte um rigger caso encontre rebarbas ou outro tipo de irregularidade.

5. Verifique o estado das costuras, incluindo a que segura a argola maior ao harness.

6. Verifique se os conduítes estão corretamente alinhavados (presos ao harness) e se esticam adequadamente (veja regra C). A extremidade inferior dos conduítes termina na altura do tirante de peito. Puxe-as para baixo e certifique-se de que elas não se movem mais do que ½ “(1,3cm) para baixo. Puxe os conduítes pela outra extremidade (a do loop) e observe se o deslocamento é de 1-2” (2,5 a 5,1cm).

7. Torça e dobre cada tirante na região ao redor de cada argola. A idéia é remover todo o vício de posição que o nylon adquire. Faça o mesmo com o loop branco também.

8. Verifique os conduítes quanto a obstruções e rebarbas. Utilize o cabo do desconector para isso.

9. Limpe e lubrifique o cabo do desconector com óleo fino de máquina ou Silicone. Coloque algumas gotas em uma toalha de papel e esfregue firmemente o cabo algumas vezes. Um filme fino vai permanecer, ao passo que óleo em excesso vai atrair poeira e dificultar a desconexão.

10. Inspecione as terminações no final de cada conduíte. Se uma destas terminações se soltar, um tirante pode se desprender prematuramente.

11. Se encontrar sinais de desgaste, consulte o fabricante ou um rigger antes de reutilizar o container.

12. Monte todo o sistema e verifique tudo novamente. Certifique-se de que os tirantes não estão invertidos.

Lembre-se, o sistema três argolas é o seu único mecanismo de escape em uma situação de emergência, certifique-se que o mesmo funciona perfeitamente.

Texto: Ronaldo Nogueira

Fontes:
Página da “The Uninsured Relative Workshop Inc” (http://www.relativeworkshop.com/tech_risers.html) e algumas mensagens postadas pelo Sr. William Booth no site www.dropzone.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.