A Maldição do Poderoso “Godinho”

CUIDADO!!!

A maldição é traiçoeira. Ela sutilmente invade seu pensamento e, sem que vc perceba, assume o controle de suas atitudes. A partir de então não medirá esforços para executar seu plano diabólico: acabar com o pára-quedismo e matar você!

A boa notícia é que a MPG tem cura, mas é preciso estar atento aos sintomas. Normalmente ela ataca iniciantes, mas os veteranos também devem se cuidar.

A coisa começa quando o medo de saltar diminui. Depois de algumas dezenas de saltos, o iniciante já embarca mais tranqüilo, abandonando alguns rituais sagrados como pedir ao JM, as vezes mais de um, pra checar seu equipamento, as vezes mais de uma vez… Ele pára de sonhar com panes, já não olha tanto para o altímetro e comanda mais baixo. Assim, o pára-quedista que antes se atirava do avião com a absoluta certeza de que não deveria estar fazendo aquilo, relaxa e começa a curtir melhor a queda livre e a navegação. Até aí, tudo bem!

Os problemas surgem quando nosso confiante herói parte em busca de aventuras. O Student é coisa do passado. Agora, já no hand deploy, ele acha os velames da transição lerdos e sem graça. Embora nem saiba direito o que é um velame elíptico, o Stilleto exerce sobre ele um estranho fascínio e apesar de ter aprendido a saltar com um wing load em torno de 0.60, começa a pensar que abaixo de 1.0 é coisa para anciões.

Esse é um momento crítico. Nesse estágio o iniciante deve reunir forças para recuperar a atitude que o medo lhe impunha. Deve lembrar-se que ainda está engatinhando no esporte. Todas aquelas coisas que ele acha legal mas só não tentou ainda porque tinha um medo danado são mesmo perigosas; mais que coragem, demandam experiência que um iniciante não tem.

Essa era a oportunidade que a MPG aguardava. Ela penetra no subconsciente da vítima, suspirando seu feitiço. O Poderoso Godinnho entra em ação. Ele confunde perícia com burrice e pensa ser ousado quando está sendo estúpido. A altitude de comando despenca, o velame encolhe. Cada manobra audaciosa da qual escapa inteiro aumenta sua equivocada convicção da própria infalibilidade.

Seu ego é acometido por delírios de grandeza. Ele desdenha outros iniciantes, enche-se de arrogância e vaidade. É uma coisa triste de se ver. Um belo dia alguma coisa escapa ao seu controle; pode ser uma pane, mudança nos ventos, tráfego ou reles distração. Enfim, qualquer coisa que saia da absoluta normalidade acaba mandando o Godinho para o médico, ortopedista ou legista, dependendo de quantos e em que condições seus pedaços são recolhidos.

Enquanto a tragédia não chega, ele continuará perseguindo o objetivo que trará alívio para seus problemas de auto-afirmação: transformar-se em um Incrível Godão. Aí, meus caros, não tem cura não.

Márcio Rossi


 

2 thoughts on “A Maldição do Poderoso “Godinho”

  1. Aparecida S.M. Langona em

    Sempre acompanhei e adorooo esse site, é completo e necessário a todos pqds,obrigada Mancuzi pelo empenho e dedicação,Skydive Vera Cruz será sempre sua parceira,bjo grande

  2. William Almeida em

    Seria cômico se não fosse trágico!
    “Perdi” (sim, estão vivos e, de certa maneira, inteiros, mas sem os ouvidos) alguns amigos por conta dessa maldição (ou seria síndrome?!). Gente que salta um punhado de vezes, avança pra categoria B e deixa de escutar quem quer que seja, mesmo fazendo bobagens.

    “Instrutores? RTAs? Outros paraquedistas?!
    Desconheço!!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *